Páginas

E quem disse que a natureza não está presente nas cidades?

O objetivo do UrbAnimals é exatamente esse: Dar uma visão que geralmente passa despercebida por todos diante de tanto trabalho e correria. A vida animal está presente tanto em nossos quintais como em parques e zoológicos.


O tema dos animais urbanos foi escolhido por mim não só pela certa dificuldade em ser estudante e viajar à procura de outros animais, mas também por se tratar de um tema importante, que mostra o quanto o homem já interferiu na vida do planeta, e como a natureza está se adaptando a isso.


Como futuro biólogo, tento aprender e difundir esse conhecimento cada vez mais, para que o homem entenda melhor cada uma dessas belas criaturas e aprenda a viver em harmonia com elas, trazendo assim um mundo melhor para todos, um mundo melhor para a vida.

Surpreenda-se. De cães a elefantes, de peixes a morcegos, o UrbAnimals vai te levar ao mundo de cada um deles.

Um grande abraço, Thom Girotto.

11 de abril de 2013

Rodovia dos Imigrantes: Um resumo da sua beleza

A Rodovia dos Imigrantes liga São Paulo ao litoral paulista, e possui cerca de 58,5 km de extensão.
Passa, em ordem, pelas cidades de São Paulo, Diadema, São Bernardo do Campo, Cubatão, São Vicente e Praia Grande.


A Rodovia dos Imigrantes está inserida em um meio repleto de Mata Atlântica, a Serra do Mar.


Para contruir a Pista Norte, nos anos 70, foi necessário desmatar 16 000 000 m²; Já para a Pista Sul, que foi inaugurada em 2002, apenas 400 000 m².




 A Rodovia possui 44 viadutos, 7 pontes e 14 túneis; A construção de tantos túneis e viadutos foi necessária para minimizar o impacto ambiental que a estrada iria causar.


De manhã em trechos de Serra, podemos observar essas pequenas nuvens, que em grandes quantidades são chamadas de cerração ou neblina; São gotículas minúsculas de água que se condensam em regiões de altitude.




A Mata Atlântica é o bioma que se estende pela Serra do Mar.


Pra quem acha que o manguezal é só lama encharcada, bom... É quase isso mesmo, mas aí está um grande manguezal visto de cima,  uma visão totalmente diferente!



Mais um pouco de manguezal, que nada mais é do que uma floresta de árvores do tipo 'mangue'. 


Agora sim, está com mais cara de manguezal como estamos mais habituados! - Podemos ver um córrego passando por entre o manguezal, o que é típico nesse bioma. O nome desse encontro de águas do rio com o mar é estuário, e neles a água é salobra, uma mistura de água doce com água do mar.


Chegamos a São Vicente, nosso destino final desse dia (fomos à UNESP São Vicente para participar de um seminário); É sempre bom ir ao litoral, pois além da beleza que está por lá, as paisagens da estrada nos presenteiam com muito mais do que foi mostrado aqui.

E aqui deixo meu último recado; Apesar de lindas, as estradas brasileiras exigem respeito, portanto, dirijam com segurança, respeitem as leis das estradas e preservem a Natureza!

Agradecimentos aos grandes amigos, Rufus, o lenhador (e motorista), e Marcão, do Spirito Selvagem. Foi um ótimo dia!

Espero que tenham gostado, um abraço.

19 de fevereiro de 2013

Pica-pau de cabeça amarela

Andando com a bike, encontramos nosso Bicho do Mês, Celeus flavescens, procurando comida no Parque Severo Gomes. 


13 de fevereiro de 2013

BICHO DO MÊS - FEVEREIRO 2013

O nosso primeiro Bicho do mês deste ano é uma simpática e peculiar ave: 


O pica-pau-de-cabeça-amarela.
Também conhecido como pica-pau-loiro, é uma espécie muito encontrada por toda a Mata Atlântica e também no Cerrado e nos Pampas.


Ao contrário do que muitos podem acreditar, o pica-pau não se alimenta de madeira! - Muito pelo contrário, o cardápio do bichinho é todo variado: são insetos (incluindo suas larvas e ovos), frutas das mais diversas e inclusive já foi avistado se alimentando do néctar de de flores. Sendo assim, o pica-pau é mais uma espécie que age como polinizadora.

1 de fevereiro de 2013

Zoo Tycoon 2 - Um zoológico virtual

Pois é, chega de moleza... - Vamos começar o ano, e de uma maneira bem diferente!

Você já pensou em cuidar de animais como dragões-de-Komodo, búfalos e coalas? Já se imaginou alimentando um crocodilo, dando banho em um elefante e treinando uma orca? E que tal encontrando fósseis e recriando um animal extinto, como um tiranossauro? Agora imagine tudo isso sem sair da frente do computador! - Pois é, tudo isso e muito mais é possível no Zoo Tycoon 2, um jogo até que antigo, porém muito bom, principalmente para quem gosta de animais.




 Lançado no ano de 2004 pela Microsoft, resolvi falar do ZT2 porque é um jogo que já me ensinou muito, tanto em relação ao inglês quanto aos mais de 100 animais e seu comportamento, habitat e alimentação.
Ao todo, o jogo possui 4 expansões oficiais, sendo elas:

- Endangered Species ('Espécies Ameaçadas'): A primeira expansão, traz ao jogo teleféricos, trilhas para veículos e trilhas elevadas para os visitantes terem maior contato com os animais, além de acrescentar animais como o bisão, lobo-cinzento, cachorro selvagem africano e rinoceronte-de-Java.

- African Adventure ('Aventura Africana'): Uma expansão com o tema da África, traz animais como o suricato, javali, gnu e caracal.


O jogo caprichou até em detalhes como o padrão de listras das zebras.

- Marine Mania ('Mania Marinha'): Assim como no Zoo Tycoon, essa expansão está presente na segunda edição do jogo, e permite ao jogador criar tanques e treinar animais para fazer shows, além de adicionar novos biomas marinhos. Alguns dos animais que estão nesta expansão são o temido tubarão-branco, a tartaruga-de-couro, a orca e o pinguim-de-penacho.

- Extinct Animals ('Animais Extintos'): Última e mais inovadora expansão, a EA traz ao jogo a possibilidade de encontrar fósseis, montá-los e recriar os animais em laboratório, assim como uma grande variedade de novos itens e 30 animais que já foram extintos, como o camelo-gigante, o triceratops, o velocirraptor e o quagga.


Este é o 'killer-penguin', ou 'pinguim-assassino', um animal que pode ser criado no laboratório da expansão Extinct Animals, e faz uma sátira à primeira versão do jogo, onde os pinguins eram animais super agressivos e podiam matar outros animais. 

São várias maneiras de jogo, como o modo desafio, onde as conquistas vão sendo abertas durante o progresso do seu zoológico, ou o modo livre, onde sua verba é ilimitada para que você possa criar o Zoo dos seus sonhos. Os animais do jogo possuem aspecto bem realista, e reproduzem comportamentos naturais, como predadores caçando presas, herbívoros formando manadas, brigas por espaço...


A segunda versão do jogo permitiu que alguns animais convivessem juntos em harmonia, reproduzindo o comportamento natural de certas espécies.

Ao jogar, o jogador passa a ter que conhecer as necessidades básicas de cada animal, e é prejudicado caso estas não estejam sendo cumpridas, em meio a uma série de outros desafios impostos pela dificuldade de se administrar um grande parque. Para se dar bem, o jogador precisa conhecer algumas coisas sobre os animais que está colocando em seu zoológico, além de ter noções administrativas para cuidar das finanças e atrair os visitantes de uma maneira mais efetiva, e assim ir conquistando os prêmios do jogo.


Hipopótamo nadando - O modo tratador permite ao jogador interagir diretamente com os animais, entrando nas jaulas, limpando os animais, repondo sua comida, entre muitas outras ações.

Um Zoológico à beira-mar: A beleza das paisagens é outro destaque do jogo.

Triceratops, uma das espécies de dinossauros herbívoros presentes na expansão Extinct Animals.

Assim como na Natureza, o tigre-de-Bengala branco é raro, mas ainda assim pode ocorrer.

Enfim, o Zoo Tycoon 2 é um ótimo jogo não só para quem gosta de bichos, mas para quem busca um desafio diferente! - Espero que tenham gostado.

Para mais informações, acesse www.zootycoon.com.