Páginas

E quem disse que a natureza não está presente nas cidades?

O objetivo do UrbAnimals é exatamente esse: Dar uma visão que geralmente passa despercebida por todos diante de tanto trabalho e correria. A vida animal está presente tanto em nossos quintais como em parques e zoológicos.


O tema dos animais urbanos foi escolhido por mim não só pela certa dificuldade em ser estudante e viajar à procura de outros animais, mas também por se tratar de um tema importante, que mostra o quanto o homem já interferiu na vida do planeta, e como a natureza está se adaptando a isso.


Como futuro biólogo, tento aprender e difundir esse conhecimento cada vez mais, para que o homem entenda melhor cada uma dessas belas criaturas e aprenda a viver em harmonia com elas, trazendo assim um mundo melhor para todos, um mundo melhor para a vida.

Surpreenda-se. De cães a elefantes, de peixes a morcegos, o UrbAnimals vai te levar ao mundo de cada um deles.

Um grande abraço, Thom Girotto.

16 de fevereiro de 2010

Anatomia do betta


















Curiosidades sobre o betta 2

Outro fato curioso sobre o betta é que ele muda de cor de acordo com as características do ambiente onde está. Não é algo que acontece de uma hora para a outra assim como fazem alguns camaleões e polvos, e nem é uma mudança tão radical. O que pode ocorrer é o aparecimento de alguns detalhes, escurecimento ou então um maior contraste das cores principais. Essa mudança ocorre com o tempo.

O importante na hora de comprar um betta é sempre observar se o peixe está saudável. Beleza é algo relativo, pois além de o peixe estar em um aquário pequeno sem nada que possa estimular esse 'aparecimento de cores', ele pode também estar estressado, e quando estressado, o betta 'perde a cor' assim como outros peixes.

Esse é o betta Ruud. A foto foi tirada no dia em que ele chegou em sua nova casa: Um aquário com algumas plantas artificiais, um castelinho e cascalho verde no fundo.













Agora vejam como ele ficou após alguns meses, no mesmo ambiente:


Deixando um pouco os bettas de lado...

...Mas ainda falando de peixes! Ontem (15/02/2010) fui visitar o Aquário de São Paulo, e tive uma desagradável surpresa: Um problema com a energia elétrica impediu a visitação, e tive de voltar.

Mesmo assim, tenho certeza de que irei voltar lá, não só para contar como foi minha visita, mas também para falar um pouco sobre os bichos do Aquário aqui no UrbAnimals.

Atrações diferenciadas é o que não falta. Além de um dos novos moradores, Tapajós, um peixe-boi da amazônia , várias raridades vivem ali, entre elas dois jacarés do Pantanal albinos e um tubarão-lixa branco.

Morcegos
da espécie raposa-voadora também são uma atração muito procurada.

Aqui vai o site do aquário, para mais informações:

http://www.aquariodesaopaulo.com.br

Um abraço

15 de fevereiro de 2010

Curiosidades sobre o betta 1

Muitos acham que ter um peixe custa muito e exige muito trabalho, mas o betta não requer nada além de um aquário de no mínimo dois litros, comida de duas a três vezes por dia e um pouco de atenção, afinal, ele também é um ser vivo e merece ser respeitado e tratado com amor e carinho, principalmente por se tratar de um ser pequeno e delicado.

Agora vem a pergunta que geralmente todos fazem. Por que o betta vive em espaços tão pequenos?

E a resposta é a seguinte. A espécie
Betta splendens é originária de regiões alagadas, charcos e plantações de arroz principalmente na Tailândia. O território ocupado por esses peixes acaba se limitando em pequenas poças com muito pouco oxigênio, tanto é que o betta possui um órgão chamado labirinto que o permite realizar trocas gasosas direto com o ar, e por isso o aquário do betta não precisa ser tão grande. A troca de água deve ser realizada de dois em dois meses, ou antes se o aquarista perceber que a água está suja. Geralmente, equipamentos como filtros não são necessários, pois o peixe sujará a água muito pouco. 


 












Exemplo de aquário básico para betta: Espaço para o peixe nadar, planta artificial, cascalho e um abrigo feito de rochas.

Concluindo, o ideal é que haja bastante espaço para o peixe poder nadar e se abrigar, e que os equipamentos (aquecedor, filtro, iluminação, etc.) sejam instalados para o total bem-estar do aquário e também do betta. Mesmo assim...

- Não é por isso que o peixe deve ser mantido em um aquário poluído ou mal-cuidado. O betta é muito sensível à doenças relacionadas com o ambiente onde vive.

- O betta consegue sobreviver períodos relativamente longos fora da água, mas nunca se deve deixar propositalmente o peixe nessas condições.


Em breve mais curiosidades sobre o betta.

Esse é o betta Petr, mesmo peixe do exemplo.

14 de fevereiro de 2010

BICHO DO MÊS - FEVEREIRO 2010

A espécie escolhida para o mês de fevereiro é bem conhecida por todos os aquaristas: Betta splendens, ou simplesmente peixe betta, peixe de briga siamês, entre outros.

O betta é conhecido por sua agressividade, mas essa fama se deve ao fato de que os machos da espécie atacam outros bettas, inclusive as fêmeas, e também peixes que possam ser interpretados por ele como outro betta.


É estranho pensar que o macho ataca até mesmo as fêmeas de sua espécie, mas é verdade. O acasalamento dos bettas é um ato agressivo onde o macho tem de fazer a fêmea expelir os ovos para fora de seu corpo para então fecundá-los e colocá-los em seu delicado ninho de bolhas, e para isso ele tem de 'esmagá-la' de um jeito nada carinhoso, tanto é que alguns bettas macho acabam sendo denominados impróprios para a reprodução justamente por serem muito agressivos com a fêmea, podendo até matá-la. No entanto, aqueles que conseguem vão tratar seus futuros filhotes com muito carinho e atenção, sendo ótimos e atenciosos pais.
Isso não impede que o betta, tanto o macho quanto a fêmea, vivam com outros peixes. As fêmeas podem viver juntas, contanto que haja espaço suficiente para todas.

Ao longo do mês, mais curiosidades e fatos sobre esse lindo peixe.

Abaixo: Uma das quatro bettas fêmea do meu aquário no dia 30 de novembro, junto com as espécies tetra-Buenos Aires albino e Tetra-neon cardinal.

Inaugurando o blog!

E a primeira sessão que vai dar início ao UrbAnimals é a 'bicho do mês', que vai falar sobre um animal diferente a cada mês. O escolhido para abrir o blog foi o betta, um peixe muito lindo e fácil de ser mantido em aquários.

Esse é o betta Branislav.
















Espero que gostem do blog!

Um abraço, Thom Girotto