Páginas

E quem disse que a natureza não está presente nas cidades?

O objetivo do UrbAnimals é exatamente esse: Dar uma visão que geralmente passa despercebida por todos diante de tanto trabalho e correria. A vida animal está presente tanto em nossos quintais como em parques e zoológicos.


O tema dos animais urbanos foi escolhido por mim não só pela certa dificuldade em ser estudante e viajar à procura de outros animais, mas também por se tratar de um tema importante, que mostra o quanto o homem já interferiu na vida do planeta, e como a natureza está se adaptando a isso.


Como futuro biólogo, tento aprender e difundir esse conhecimento cada vez mais, para que o homem entenda melhor cada uma dessas belas criaturas e aprenda a viver em harmonia com elas, trazendo assim um mundo melhor para todos, um mundo melhor para a vida.

Surpreenda-se. De cães a elefantes, de peixes a morcegos, o UrbAnimals vai te levar ao mundo de cada um deles.

Um grande abraço, Thom Girotto.

28 de dezembro de 2010

O Manguezal

 Essa postagem é um resumo sobre o bioma do manguezal, o qual pretendo aprofundar o material para poder mostrar aqui, pois sinceramente, é um dos meus ecossistemas preferidos.
 
 
  Manguezal em Cubatão, São Paulo.

O que o manguezal tem de mais?
Lama, mangues, água salobra, caranguejos... Só isso? Não! O manguezal é conhecido como o 'berçário do mar', pois serve de local de reprodução e desenvolvimento de inúmeras espécies, como peixes, moluscos e crustáceos, entre outros. 

Aratu vermelho, espécie de caranguejo que até sobe em árvores. Guarujá, São Paulo.

Muitos outros seres dependem do manguezal, inclusive o homem. Muitos seres que provém desse ecossistema movimentam as atividades pesqueiras, e também servem de alimento para outros bichos.

Um benefício natural que podemos citar é que o manguezal impede a erosão e estabiliza a linha da costa. Infelizmente, o homem anda avançando muito sobre esse bioma, para a construção de portos, estradas e moradia, por exemplo. É nessas horas em que deveríamos parar e pensar se não há outra maneira de se fazer certas coisas, pois estamos abrindo mão de benefícios da natureza, e ainda por cima acabando com ela.

Guaiamu, mais um famoso habitante do manguezal. Aquamundo, Guarujá.

Espero ter a oportunidade e o material para falar mais sobre esse maravilhoso mundo úmido e lamacento que é o manguezal! Até o ano que vem!

24 de dezembro de 2010

Feliz Natal!!!

O UrbAnimals deseja a todos um feliz Natal!
 
Informativo: Talvez nossa viagem para Minas Gerais não aconteça como eu disse na postagem anterior, porém nada irá nos impedir de ir atrás de mais bichos, seja lá onde for. Enfim, só o tempo para nos dizer realmente...

E que os presentes cheguem em mais filmagens, fotos e informações animais para o Blog!

Como podem ver, minhas cadelas Magaly e Millie também estão no clima do Natal! Jully não pôde ser fotografada com o gorrinho por motivos e mordidas conhecidos.

BOAS FESTAS!!!

15 de dezembro de 2010

Férias do Blog

Resolvi dar-me férias do Blog por mais ou menos um mês, dediquei mais tempo para as fotos do wikiaves, mas agora o Blog volta com sua atividade, e o melhor, estou de férias por mais um bom tempo, ou seja, mais tempo para ir atrás de vários bichos para mostrar aqui!

O bicho do mês de Outubro ainda não teve oportunidade de ser filmado, fosse pelo clima, por motivos pessoais ou por tempo mesmo, mas ainda falarei sobre ele, não como bicho do mês, mas sim como uma postagem normal. Peço desculpas à todos.

Periquito-de-encontro-amarelo; A espécie será uma das novidades no Blog durante os próximos meses.
 
O que posso garantir para o Blog nos próximos meses:


- Museu Oceanográfico da USP;
- Mais aves urbanas;
- UrbAnimals em Minas Gerais;
- Nossa incansável busca pelo Lobo-guará em MG;
- E mais!


Continuem ligados no UrbAnimals, tem muita coisa vindo por aí!

13 de novembro de 2010

Especial Zoológico de SP - parte 4

Cada animal necessita de uma dieta específica e balanceada, obtida através de pesquisas. Essas dietas são criadas pelos biólogos, e montadas na cozinha. Para complementar mais ainda a alimentação dos animais, são feitas as rações, que possuem nutrientes que dificilmente seriam obtidos pelo animal, seja no meio natural ou em cativeiro.


Um exemplo disso são os leões e as plantas. Se você pensou que é impossível um leão comer plantas, está enganado, mas a maneira que ele as ingere no meio natural não é nada convencional. Os leões abatem grandes herbívoros nas savanas, e quando devoram suas vísceras, ingerem junto a quantidade de vegetais que nelas estavam. É dessa maneira que os leões retiram as fibras de que precisam, afinal, é muito raro ver um leão comendo grama.

Leão dormindo, Zoológico de São Paulo.

Agora, como será que um leão faz para ingerir a quantidade de nutrientes necessários provenientes de vegetais em cativeiro, já que só são alimentados com carne? A resposta é simples e multivitamínica: ração. Enriquecida com vitaminas e minerais, a ração balanceada fabricada no Zôo, geralmente feita tendo como base o milho, é mais que um complemento na alimentação desses animais. Uma variedade enorme de ingredientes são usados em sua fabricação.



Há rações de todos os tipos e para todos os animais, desde a ração que é comprada no Zoo Safari que serve tanto para avestruzes e macacos quanto para veados e girafas, até a específica para tucanos, por exemplo.


 

26 de outubro de 2010

Especial Zoológico de SP - parte 3

As bandejas são produzidas com base na dieta de cada animal. Alguns alimentos 'extras' são adicionados para complementar a alimentação dos animais. Por exemplo, um hipopótamo dificilmente comeria frutas e legumes na natureza, pois se alimenta basicamente de capim e gramíneas. Com a bandeja recheada de frutas, além de mais gostosa, a dieta dos bichos do Zôo fica ainda mais rica em nutrientes.


Como podemos ver, cada bandeja possui o nome do animal ou recinto ao qual se destina.


As frutas, legumes e vegetais que incluem cada bandeja estão sempre fresquinhos e protegidos até o momento de serem colocados nas bandejas para a alimentação dos animais. Várias caixas e redes guardam e protegem os alimentos na cozinha do Zôo. As carnes ficam congeladas.


Muitos dos alimentos que são dados aos animais são cultivados pela Fazenda do Zôo. A Fazenda existe desde 1982, com o objetivo de cultivar esses alimentos e criar algumas espécies. Está localizada entre os municípios de Sorocaba, Araçoiaba da Serra e Salto de Pirapora, e conta com uma área de 574 hectares. É responsável pela produção de cerca de 1.200 toneladas de alimentos por ano, destinadas aos mais de 3.500 animais do parque.

Como o Zoológico está localizado dentro de uma área de Mata Atlântica, a Fazenda é a principal alternativa para a reprodução de espécies. Algumas espécies como grande-kudu, oryx, waterbuck e zebra são criadas lá. Abaixo, um waterbuck no ZooParque Itatiba.


Especial Zoológico de SP - parte 2


O caminho para chegar ao Setor de alimentação animal é bem agradável. A rua que nos leva até lá é envolta por árvores e plantas, bem ao estilo do Zoológico, fora o barulho dos animais que não estão expostos no parque. Lá conhecemos a cozinha, onde são preparadas as dietas de cada bicho, e para isso, o trabalho tem que começar bem cedo e ser muito bem feito. A cozinha do Zôo trabalha com algumas toneladas de alimentos por dia.


Calma pessoal, isso não é sangue! Logo na entrada da cozinha, há um pequeno afundamento que é preenchido por uma solução que tem como base o Iodo. Esse líquido serve para esterilizar os calçados de todos aqueles que entrarem na cozinha. Saúde e qualidade em primeiro lugar.


São muitas mesas onde são montadas as bandejas de comida dos bichos. Todas elas são separadas de acordo com o tipo de animal a qual suas bandejas se destinam, e contam com alguns aparelhos de medição, corte e pesagem.


Durante nossa visita, pudemos ver essas bandejas com carne, de vários tipos. Cada tipo tem propriedades diferenciadas, e podem ou não ser misturadas para serem consumidas por carnívoros.


Principalmente para aqueles setores que exigem dietas especiais, como o setor veterinário, onde os animais estão se recuperando, existe esse 'cardápio-lembrete'. Nele está especificado a quantidade exata de cada alimento para cada animal. Animais debilitados e filhotes recebem uma atenção maior ainda da equipe do Zôo.

24 de outubro de 2010

Especial Zoológico de SP - parte 1

Sim, nós conseguimos! O UrbAnimals vai mostrar um pouco do que não é visto no Zoológico de São Paulo, o maior da América Latina. Conseguimos nos incluir em um grupo de visitação exclusivo para faculdades, e assim conhecemos a cozinha do Zôo, e aprendemos um pouco sobre toda a estrutura necessária para manter os mais de 3.200 animais que vivem ali.

E logo que chegamos no Parque, tivemos uma recepção incrível e inesperada, por parte de um casal de tucanos de bico verde (Ramphastos dicolorus), animais que vivem em vários biomas, incluindo a Mata Atlântica.

Essas lindas aves ainda são prejudicadas pela destruição de seu hábitat e por caçadores, mas felizmente se encontram longe da extinção, apesar de serem raros.


Foi um ótimo começo de passeio pelo Zoológico, ainda mais sabendo que outras espécies endêmicas como teiús, preguiças, tatus, bugios e gambás também poderiam ser avistadas.

Desde já, quero agradecer a todos que nos acompanharam na tão proveitosa visita:
- Meu professor de Biologia, Aleksej Kozlakowski Jr. e seu filho, Pedro Kozlakowski.
- Gabriela Goulart, amiga e futura veterinária.
- José R. P. Farah, grande amigo, sempre nos ensinando e aprendendo com a natureza.
- Marcus V. F. Farah, meu querido amigo, também futuro biólogo.

Um agradecimento especial ao meu querido pai, que organizou boa parte da visita, porém infelizmente não pôde ir conosco, e ao Colégio Elvira Brandão, que cuidou de tudo para que a nossa visita fosse autorizada.

E é isso aí! Acompanhe o UrbAnimals nesse passeio por dentro do Zôo!

Um abraço!

18 de setembro de 2010

Estação Ciência parte 2

Neste segundo vídeo, mostro um ouriço-do mar, um equinodermo diferente e fascinante. Apesar de sua aparência perigosa, ele NÃO ATACA nem mesmo animais pequenos, seus espinhos são um mecanismo de defesa.


video

No centro, a boca com os dentes
(são cinco) do ouriço. Ele os utiliza para se alimentar de restos de animais mortos e raspar pedras em busca de alimento.



A parte de Biologia é a mais procurada pelos visitantes, pois além desses aquários, possui animais de água salgada também, como uma garoupa, ouriços-do-mar e pequenos crustáceos, e a principal atração são os répteis e anfíbios vindos do Instituto Butantan, dentre eles, espécies como jararaca, cascavel, caninana e sapo-comum. É uma exposição muito legal!



Jararaca

Cascudo

Estação Ciência parte 1

Visitei a Estação Ciência para fazer um trabalho para o colégio, mas é claro, não pude deixar de aprofundar minha visita na Biologia. Aí vai um vídeo de dois aquários que representam os biomas Amazônico e Rio Tietê.


video


Conheça a Estação você também! Informações:
www.eciencia.usp.br

7 de setembro de 2010

Natureza...


"Quando você estiver bravo, vá para o meio do mato. Ouça o som dos insetos, dos pássaros. Com toda a certeza, isso acalma.

Quando você estiver triste, vá para o mato também! Sinta todo aquele verde, os animais procurando por comida, sobrevivendo cada um de sua ma
neira, é tão perfeito quanto interessante.

Quando estiver doente, vá respirar no mato... O ar puro da natureza é um dos melhores remédios que a vida sempr
e teve para nos oferecer.

E se você estiver feliz, adivinhe: vá para o mato! Misture a boa energia que o ambiente fornece com a que você está sentindo!"


Contemplar a natureza é de graça, e só nos traz benefícios. Por essas, dentre muitas razões, é tão importante preservá-la. Lembre-se disso da próxima vez que pegar alguém jogando 'só um papelzinho' pela janela. Será que as consequências disso não deixarão a pessoa com raiva, doente e triste?

28 de agosto de 2010

Morcegos e suas curiosidades

- Auxiliam na reprodução de centenas de espécies de plantas, visitando as flores como fazem de dia os beija-flores e as abelhas, e assim transportando o pólen de flor em flor.

- Há morcegos que se alimentam de pequenos animais, incluindo roedores e gafanhotos, que causam tantos problemas para a agricultura.

- São largamente empregados em pesquisas científicas, incluindo a ação de medicamentos que, no futuro, poderão ter aplicação em humanos.

- A saliva do morcego vampiro comum tem forte ação anticoagulante. A sua pesquisa poderá ter aplicações no tratamento de várias doenças vasculares.

- As fezes dos morcegos (chamadas de guano) constituem um excelente
adubo natural. Foram intensamente exploradas até ao desenvolvimento de adubos industriais.

- Têm sido estudados para aperfeiçoamento de aparelhos de
sonar e ultrassom.

- São importantes elos na
cadeia alimentar, portanto o seu desaparecimento poderá resultar em desequilíbrio ambiental, causando maiores danos do que os causados pela sua proximidade com o homem.

- Comem traças e com isso ajudam na conservação de livros em bibliotecas.

- São responsáveis por dispersar sementes de árvores e outras plantas à longa distância. Mais de quinhentas pequenas sementes podem ser transportadas por um único morcego a cada noite.

- O morcego emite ondas ultrassônicas (frequência acima de 20 KHz, inaudíveis para humanos) pelas narinas ou pela boca, dependendo da espécie. Essas ondas atingem obstáculos no ambiente e voltam na forma de ecos com frequência menor. Com base no tempo em que os ecos demoraram a voltar, nas direções de onde vieram, e na sua frequência relativa, os morcegos sentem se há obstáculos no caminho, assim como suas distâncias, formas e velocidades relativas. Isso é especialmente útil para caçar insetos voadores, por exemplo, mas morcegos com outras dietas também usam bastante esse sentido.


Retirado de: www.wikipedia.com

Morcego beija-flor

O morcego beija-flor tem esse nome justamente porque se alimenta da mesma coisa do que os beija-flores: Vão atrás de flores desabrochadas e além do néctar, também se alimentam do pólen e de insetos capturados durante o voo.
Esses mamíferos voadores também se alimentam em bebedouros, assim como alguns pássaros.
O fato de passarem de flor em flor os torna importantes agentes polinizadores.

São pequenos, e seu focinho e língua são compridos. Sua cor é escura, mais clara no ventre.

Vivem em grandes bandos em lugares especialmente úmidos.
Saem ao crepúsculo à procura de alimento.


Os morcegos possuem a dieta muito variada: podem se alimentar de frutas, insetos, peixes, sangue (os famosos morcegos vampiros), néctar, pólen, artrópodes, pequenos vertebrados e sementes.

21 de agosto de 2010

BICHO DO MÊS - AGOSTO 2010

Após o prometido, chega ao UrbAnimals o bicho do mês de Agosto, que foi escolhido por votação por você;
É o morcego!

O símbolo do UrbAnimals foi escolhido justamente pelo morcego ser um dos animais urbanos mais diferentes. Os morcegos são os únicos mamíferos capazes de VOAR.

Podem ser de diversos tamanhos, um exemplo são as 'raposas-voadoras' mostradas na postagem do Aquário de São Paulo. Essa espécie de morcego é a maior do mundo, podendo medir 2m de envergadura, mas também há espécies muito pequenas, cujas envergaduras medem apenas poucos centímetros.

Os morcegos fazem parte da Ordem Chiroptera, e representam 1/4 da fauna mundial, contando com pelo menos 1 116 espécies.


Esse morcego é conhecido como morcego beija-flor, e é precisamente dele que falarei nas próximas postagens. Já cheguei a ver mais de cinco ao mesmo tempo no bebedouro em meu quintal. São realmente animais muito rápidos e interessantes.

28 de julho de 2010

Desafio Animal UrbAnimals - Sanhaçu-cinzento

Dessa vez, fui atrás dessa pequena ave que adora frutas.
Conforme o tempo, tentarei melhorar a qualidade dos vídeos, cada filmagem nova vale como uma experiência valiosa de o que fazer ou não durante ela. Espero que gostem!

video


Qual será o nosso próximo Desafio Animal?

22 de julho de 2010

17 de julho de 2010

Pássaros urbanos! - parte 10

video

Em breve: NOVIDADES NO URBANIMALS


- Logo mais, teremos um novo quadro no UrbAnimals: Desafio Animal. Nesse quadro, eu vou atrás de certo animal, e após todas as filmagens, descobrimos ou não se encontramos o bicho.

- O morcego será o bicho do mês, mas não em Julho como a enquete dizia. O mamífero voador chegará no UrbAnimals em Agosto, pois está realmente muito difícil realizar as filmagens desses bichos com esse clima frio e chuvoso aqui em São Paulo, mas já tenho algumas fotos!
Esperem e confiram!

2 de julho de 2010

Pássaros urbanos! - parte 6

Como pude me esquecer de mais três exemplos típicos de aves urbanas como esses?!



Você possívelmente já viu uma garça-branca-grande, seja em um mercado de peixes, no litoral, sobre carros, em margens de rios, em pastos ou mesmo livres no Zoológico. Alimenta-se principalmente de peixes, mas também aceita pequenos roedores, anfíbios, répteis, aves, insetos e até mesmo lixo! É uma ave inteligente, podendo usar pedaços de pão como isca para pescar os peixes dos quais se alimenta. Foto tirada no Zoológico de São Paulo. O que atrai esses animais para lá é a facilidade em encontrar alimento, mesmo que é dado aos bichos do Zoo.


O savacu, também conhecido como socó, é uma ave de hábitos noturnos, e passa a maior parte do dia dormindo em árvores. Alimenta-se de peixes, anfíbios, crustáceos, insetos e pequenos répteis. Sabe pescar muito bem. Vive próximo a lagos, lagoas e rios, mas na verdade é encontrado em quase qualquer lugar onde haja água e peixes ou anfíbios, até mesmo em costões rochosos no mar. Foto tirada no Zoológico de São Paulo, onde os savacus, assim como as garças, aprenderam a encontrar comida.


O pardal (Passer domesticus) é atualmente encontrado em todo o mundo, mas é originário do Oriente Médio, sendo uma espécie bioinvasora. Alimenta-se de sementes, insetos, brotos e restos de alimentos. Ocorre durante o ano todo, podendo formar bandos de grandes dimensões, especialmente em zonas agricultadas ou em dormitórios de parques urbanos. O pardal se adaptou muito bem à vida urbana, sabe encontrar alimento em comedouros e no chão, e até mesmo tomar banhos de terra em vasos, ou banhos em fontes e tigelas com água. Na foto, um macho alimentando-se de pão no telhado. Os machos possuem a plumagem mais escura do que a fêmea, com detalhes marrons na cabeça.



E agora sim, a última foto das aves urbanas. Um bando de cambacicas alimentando-se de água com açúcar em meu quintal. As aves estão circuladas, são cinco, mas haviam outras duas que não apareceram na foto por estarem 'escondidas' no pé de romã.

E agora sim, em breve no UrbAnimals: Vídeos das aves urbanas.

20 de junho de 2010

Pássaros urbanos! - parte 5

E finalizando a sessão de fotos das aves urbanas, dois exemplos dos mais famosos:


Um dos representantes mundiais dos bichos urbanos é o pombo-doméstico. Está sempre procurando alimento, seja no solo ou no ar, pois come de tudo. Uma curiosidade interessante sobre o pombo é que ele nunca saltita, sempre dá pequenos passos. É considerada um grave problema ambiental, pois compete por alimento com as espécies nativas, danifica monumentos com suas fezes e pode transmitir doenças ao homem.



O urubu-de-cabeça preta sempre pode ser visto sobrevoando as cidades. Ao encontrar um bando muito grande de urubus, pode ter certeza de que há comida por perto, mas isso pode ser desagradável para nós, porque os urubus se alimentam de carcaças de animais mortos e outros materiais orgânicos em decomposição. Também come animais impedidos de fugir, como filhotes de tartarugas e de pássaros. Em dias muito quentes, pousam nas margens de rios e lagoas para beber água e resfriar as pernas. O urubu também tem um jeito no mínimo diferente para se refrescar: ele defeca nas próprias pernas.


E as fotos das aves, tiradas por mim, acabam aqui. Se interessou pelas aves urbanas ou simplesmente pelas aves? Quer aprender mais ainda sobre esses belos seres?

www.wikiaves.com

O wikiaves.com é um ótimo site, onde há quase tudo sobre esses maravilhosos animais. Lá você encontra, além de toda a informação, fotos inacreditáveis das mais variadas espécies de aves!



Família de bem-te-vis procurando comida.


E em breve no UrbAnimals: Os vídeos das aves urbanas!

16 de junho de 2010

Pássaros urbanos! - parte 4

Esses pássaros foram fotografados por mim em uma cidade mineira, São Sebastião do Paraíso. Mas não é preciso ir até Minas Gerais para encontrar as três espécies aqui mostradas. São encontradas também em outras partes do Brasil, principalmente próximos a estradas e do litoral, pelo certo 'afastamento' que essas regiões têm das grandes metrópoles.



O suiriri é encontrado em todo o Brasil e está presente nas cidades sim, mas sempre nos 'pontos verdes'. Tem o peito amarelo, o dorso marrom e a cabeça branca com uma faixa preta, sendo bem semelhante ao bem-te-vi no padrão de cores. Costuma alimentar-se de insetos e frutos. Os frutos são base de sua dieta principalmente quando a ave está migrando.



Quem nunca ouviu falar do quero-quero? Está tão adaptado aos centros urbanos que em muitos jogos aparece no campo, emitindo seu som característico e fugindo de qualquer movimento. O quero-quero se alimenta de moluscos, artrópodes, invertebrados aquáticos e pequenos peixes. Pode ser encontrado em campos, fazendas e até em praias. É uma ave muito atenta, que dá o alerta barulhento logo quando percebe algum intruso.



Ovo de quero-quero no ninho, feito no solo. Em breve, postarei o vídeo onde encontrei o ninho em um terreno, em São Sebastião do Paraíso, junto com dois amigos.



A pomba-de-bando é uma ave que costuma formar bandos de até milhares de indivíduos em migrações ou pousos onde dormem. Quando a noite chegava em SSP, podíamos ver alguns bandos pequenos pousando em fios e refugiando-se em telhados. Apesar disso, o indivíduo da foto estava em uma cerca em uma estrada de terra. Além do tamanho, outra característica capaz de identificar essa ave são as duas listras negras e pequenas atrás dos olhos, que dão a impressão de que o pássaro tem orelhas. Alimenta-se de grãos silvestres e de brotos. Os grandes bandos podem se transformar em pragas agrícolas.

12 de junho de 2010

Pássaros urbanos! - parte 3

Mais exemplos das aves que podem ser encontradas com facilidade em nossas cidades são esses:

O cambacica é uma avezinha muito parecida com o bem-te-vi principalmente por suas cores, porém é bem menor, e eles não são parentes tão próximos. O macho e a fêmea não se diferenciam por padrões de plumagem. Alimentam-se de néctar, frutas e artrópodes. O que atrai esse pássaro na cidade é a facilidade de encontrar comida em bebedouros e comedouros.


O sabiá-barranco é o sabiá mais comum do cerrado. É bem parecido com o sabiá-poca, e vive à beira de matas, parques, matas, coqueirais e cafezais. A espécie não apresenta dimorfismo sexual (diferença física entra macho e fêmea), mas somente o macho canta. Come basicamente minhocas e pequenos artrópodes e invertebrados, e assim como muitos pássaros, não recusa frutos.

Sabiá-barranco se alimentando de um abacate, Parque Severo Gomes.


O periquito-rico (Brotogeris tirica) também é conhecido como periquito-verde e maritaca. É uma das espécies classificadas como endêmicas na lista de espécies do Parque Severo Gomes, ou seja, é uma ave nativa da região. O Brasil é o país onde há o maior número de exemplares da família Psittacidae, que são os periquitos, araras e papagaios. Os 'pontos verdes' como praças e parques e a comida atraem essa ave verde para os centros urbanos.


Romã, um dos frutos que tenho no quintal e que atrai algumas das espécies de pássaro que mostrei. Outro fruto facilmente encontrado que atrae um número grande de pássaros nas cidades é o famoso coquinho, fruto que dá em palmeiras.

7 de junho de 2010

Pássaros urbanos! - parte 2

Filmando os saguis-de-tufo-branco no Parque Severo Gomes, consegui encontrar mais um desses habitantes alados das cidades: O sabiá-laranjeira.

video

3 de junho de 2010

Pássaros urbanos! - parte 1

São eles que dispersam as sementes nas cidades, que sobrevoam por entre prédios e fios, e que muitas vezes alegram nosso dia só de vê-los cantando, voando, fazendo ninho...

Os pássaros urbanos são atraídos pelo alimento e abrigo que as cidades fornecem para eles, assim como outros animais. Vamos agora conhecer melhor alguns desses belos emplumados!



As rolinhas são Columbiformes, parentes das pombas, e são abundantes tanto nas cidades quanto nos campos. Se adaptou tão bem ao meio urbano que atualmente é mais fácil encontrá-la nas cidades do que no próprio hábitat, os cerrados e campos. A rolinha se reproduz o ano todo. Sua alimentação é basicamente formada por grãos, que ela encontra no chão.



O sanhaçu cinzento é uma ave comum no país. É conhecido pelo seu gosto por frutas diversas. Seu corpo é cinzento, um pouco azulado e esverdeado. É o sanhaçu mais comum do Brasil, e pode ser confundido com o sanhaçu de encontro azul, só que este é mais azulado. O sanhaçu cinzento come frutas, folhas, insetos brotos e até flores de eucalipto. Na foto, a ave foi atraída com um comedouro onde haviam frutas como mamão e banana. É uma ave fácil de atrair com frutas.



Quem nunca ouviu o famoso canto do bem-te-vi? É graças a ele que a ave tem esse nome. Mede de 20 a 25 cm e pode pesar até 60g. Tem o dorso marrom e o peito amarelo, muito bonito. Uma faixa preta atravessa a linha dos olhos do pássaro. O bem-te-vi é uma ave insetívora, mas também come frutas, minhocas, ovos de outros pássaros, peixes, girinos, crustáceos e até carrapatos de bovinos e pequenas cobras. É muito comum ver o bem-te-vi capturar insetos em pleno voo. É uma ave agressiva que pode chegar a atacar gaviões e urubus que 'invadem' seu território. São aves muito adaptadas no meio urbano: Pousam e cantam em fios, se banham em chafarizes e tanques de parques e praças, e ainda comem de tudo um pouco. No caso, este estava comendo um pouco de pão.


Várias coisas atraem esses lindos seres para nossas cidades. Felizmente, ainda há um pouco de mata nelas, e esse é mais um fator que contribui para a vinda de nossos amigos pássaros. Na foto, um casal da espécie periquito-rico (Brotogeris tirica) está pousada e muito bem camuflada no meio de todo o verde. Sinceramente, só consegui encontrá-los porque os vi pousando por ali, mas mesmo assim foi difícil de enxergá-los para tirar a foto.

Todas essas fotos foram tiradas por mim, da vista de meu quarto. E ainda tem muito mais fotos... Mais um exemplo de que a natureza se adapta e nos presenteia com a sua existência e participação em nossas vidas, até nas cidades.