Páginas

E quem disse que a natureza não está presente nas cidades?

O objetivo do UrbAnimals é exatamente esse: Dar uma visão que geralmente passa despercebida por todos diante de tanto trabalho e correria. A vida animal está presente tanto em nossos quintais como em parques e zoológicos.


O tema dos animais urbanos foi escolhido por mim não só pela certa dificuldade em ser estudante e viajar à procura de outros animais, mas também por se tratar de um tema importante, que mostra o quanto o homem já interferiu na vida do planeta, e como a natureza está se adaptando a isso.


Como futuro biólogo, tento aprender e difundir esse conhecimento cada vez mais, para que o homem entenda melhor cada uma dessas belas criaturas e aprenda a viver em harmonia com elas, trazendo assim um mundo melhor para todos, um mundo melhor para a vida.

Surpreenda-se. De cães a elefantes, de peixes a morcegos, o UrbAnimals vai te levar ao mundo de cada um deles.

Um grande abraço, Thom Girotto.

2 de julho de 2010

Pássaros urbanos! - parte 6

Como pude me esquecer de mais três exemplos típicos de aves urbanas como esses?!



Você possívelmente já viu uma garça-branca-grande, seja em um mercado de peixes, no litoral, sobre carros, em margens de rios, em pastos ou mesmo livres no Zoológico. Alimenta-se principalmente de peixes, mas também aceita pequenos roedores, anfíbios, répteis, aves, insetos e até mesmo lixo! É uma ave inteligente, podendo usar pedaços de pão como isca para pescar os peixes dos quais se alimenta. Foto tirada no Zoológico de São Paulo. O que atrai esses animais para lá é a facilidade em encontrar alimento, mesmo que é dado aos bichos do Zoo.


O savacu, também conhecido como socó, é uma ave de hábitos noturnos, e passa a maior parte do dia dormindo em árvores. Alimenta-se de peixes, anfíbios, crustáceos, insetos e pequenos répteis. Sabe pescar muito bem. Vive próximo a lagos, lagoas e rios, mas na verdade é encontrado em quase qualquer lugar onde haja água e peixes ou anfíbios, até mesmo em costões rochosos no mar. Foto tirada no Zoológico de São Paulo, onde os savacus, assim como as garças, aprenderam a encontrar comida.


O pardal (Passer domesticus) é atualmente encontrado em todo o mundo, mas é originário do Oriente Médio, sendo uma espécie bioinvasora. Alimenta-se de sementes, insetos, brotos e restos de alimentos. Ocorre durante o ano todo, podendo formar bandos de grandes dimensões, especialmente em zonas agricultadas ou em dormitórios de parques urbanos. O pardal se adaptou muito bem à vida urbana, sabe encontrar alimento em comedouros e no chão, e até mesmo tomar banhos de terra em vasos, ou banhos em fontes e tigelas com água. Na foto, um macho alimentando-se de pão no telhado. Os machos possuem a plumagem mais escura do que a fêmea, com detalhes marrons na cabeça.



E agora sim, a última foto das aves urbanas. Um bando de cambacicas alimentando-se de água com açúcar em meu quintal. As aves estão circuladas, são cinco, mas haviam outras duas que não apareceram na foto por estarem 'escondidas' no pé de romã.

E agora sim, em breve no UrbAnimals: Vídeos das aves urbanas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário