Páginas

E quem disse que a natureza não está presente nas cidades?

O objetivo do UrbAnimals é exatamente esse: Dar uma visão que geralmente passa despercebida por todos diante de tanto trabalho e correria. A vida animal está presente tanto em nossos quintais como em parques e zoológicos.


O tema dos animais urbanos foi escolhido por mim não só pela certa dificuldade em ser estudante e viajar à procura de outros animais, mas também por se tratar de um tema importante, que mostra o quanto o homem já interferiu na vida do planeta, e como a natureza está se adaptando a isso.


Como futuro biólogo, tento aprender e difundir esse conhecimento cada vez mais, para que o homem entenda melhor cada uma dessas belas criaturas e aprenda a viver em harmonia com elas, trazendo assim um mundo melhor para todos, um mundo melhor para a vida.

Surpreenda-se. De cães a elefantes, de peixes a morcegos, o UrbAnimals vai te levar ao mundo de cada um deles.

Um grande abraço, Thom Girotto.

9 de agosto de 2011

Metamorfose: mais um espetáculo da natureza 2

Dessa vez, observamos o desenvolvimento de uma borboleta-do-manacá, uma simpática espécie amarela e preta, muito comum nas cidades.
Espécie observada: Methona themisto
Nome popular: Borboleta-do-manacá
Tudo começou no dia 28/02, quando trouxe um lindo casulo recém-formado, preso a um galho, para um vaso em meu quintal. A árvore onde o casulo estava fica muito próxima dele.

Em busca de conhecer os 'irmãos mais novos' do casulo, eu fui até o manacá-de-cheiro onde peguei o casulo, e pude observar um acontecimento raro: o acasalamento.


Além desse momento lindo, pude também encontrar lagartas como essa, que se alimentavam das folhas, preparando-se para virar casulos no futuro.


Logo no dia 01/03, podíamos ver que havia alguma coisa se transformando dentro do casulo. Era a borboleta começando a se formar ali dentro!


Cerca de vinte dias após a formação do casulo, 'nasceu' a nossa borboleta-do-manacá, tão bela e graciosa. Secou suas asas, as 'testou', e como se as tivesse há anos, voou para seguir o seu caminho imposto pela natureza, mesmo em uma cidade. 


 O casulo vazio ali ficou, como uma lembrança da nossa querida borboleta que agora estava recomeçando o ciclo da vida. E mais uma vez, a metamorfose nos provou como a natureza pode ser linda e ao mesmo tempo fascinante.




 E assim ficou nossa borboleta-do-manacá... Qual será a próxima metamorfose que iremos acompanhar?




Nenhum comentário:

Postar um comentário