Páginas

E quem disse que a natureza não está presente nas cidades?

O objetivo do UrbAnimals é exatamente esse: Dar uma visão que geralmente passa despercebida por todos diante de tanto trabalho e correria. A vida animal está presente tanto em nossos quintais como em parques e zoológicos.


O tema dos animais urbanos foi escolhido por mim não só pela certa dificuldade em ser estudante e viajar à procura de outros animais, mas também por se tratar de um tema importante, que mostra o quanto o homem já interferiu na vida do planeta, e como a natureza está se adaptando a isso.


Como futuro biólogo, tento aprender e difundir esse conhecimento cada vez mais, para que o homem entenda melhor cada uma dessas belas criaturas e aprenda a viver em harmonia com elas, trazendo assim um mundo melhor para todos, um mundo melhor para a vida.

Surpreenda-se. De cães a elefantes, de peixes a morcegos, o UrbAnimals vai te levar ao mundo de cada um deles.

Um grande abraço, Thom Girotto.

14 de abril de 2012

Diário de Minas Gerais - A noite no campo

20/01/2012

E a noite estava a caminho, mas antes eu não podia perder a oportunidade de subir nessa árvore. 

Mais uma ligação incrível com a natureza. Só é preciso um pouco de cuidado para não colocar a mão em algum inseto ou espinho, fora isso, é se acomodar entre os galhos e apreciar a vista, o vento, meditar de olhos abertos.

Aí estão alguns insetos, mas não é desses que eu estava falando! 
Estes são besouros, membros da ordem Coleoptera. Os besouros são os maiores representantes dentre todos os seres vivos, são cerca de 350 mil espécies (descobertas até agora). 

Esses 'fusquinhas' vivem no campo, e à noite são atraídos pela luz. Muitos acabam batendo nas lâmpadas e caindo no chão de ponta-cabeça, se tornando vítimas fáceis para sapos, por exemplo.

Esse inseto tem a cara da noite! É uma mariposa, linda demais! Esses animais entram em contato direto com o homem, pois também são atraídas pela luz e acabam invadindo as casas, mas não há nada com o que se preocupar. Esses seres são inofensivos.

Mais uma vez, desmistificamos o mito de que as mariposas podem nos cegar. O que de fato acontece é que, se você pegar uma mariposa, ela soltará escamas, e se estas escamas entrarem em contato com os olhos ou a mucosa, podem causar irritação. O mais importante é dizer que o 'pozinho' das mariposas não cega! 

As mariposas são um dos principais alimentos dos morcegos.


E para finalizar a noite, mais um mito desmistificado: O sapo. O Bufo marinus, atualmente conhecido como Rhinella marina, é o famoso sapo-cururu (acredito eu que seja um exemplar desta espécie).
Facilmente encontrado nas fazendas, ainda mais de noite. Este é um indivíduo jovem. Mais um animal que possui uma série de mitos atribuídos, como 'se você tocar no sapo pegará cobreiro', ou então 'o sapo vai espirrar veneno nos seus olhos'. O cobreiro é uma infecção causada pelo reaparecimento do vírus da catapora, e os cientistas acreditam que essa reativação do vírus se dá por causa de estresse ou causas psicológicas. Já a questão do veneno, o sapo possui sim duas glândulas onde está armazenado uma secreção leitosa, mas serve para o caso de defesa. Por exemplo, se um cão morder o sapo, irá pressionar essas glândulas, que vão liberar o veneno, com um gosto horrível. Logo, o cão soltará o sapo, que sairá vivo para contar a história.

Nada de veneno direto nos olhos, mais um mito! Dentre os vídeos perdidos, havia o vídeo do sapo, onde eu falava sobre isso. Esperamos que ainda seja possível encontrá-los.


E nessa mesma noite, confira AQUI um vídeo do Spirito Selvagem, logo após ouvirmos um rugido de onça enquanto caminhávamos pela estrada da fazenda! 

Enquanto isso, continue ligado no Diário aqui no UrbAnimals, pois com ou sem os vídeos, tem muita coisa bacana vindo por aí! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário